Quem apoia

A e-cêntrica considera integrante desta rede todo autor e autora, coletivo criativo e nanoeditora presente no mapeamento, além de empresas, organizações sociais e governos que também apoiem a iniciativa.

Com a proposta de impactar a cadeia produtiva do livro, de ponta a ponta, a Casa da Cultura Digital buscou, inicialmente, parceiros que possam atuar de forma complementar. Neste momento de implantação da e-cêntrica, conheça abaixo os parceiros já comprometidos com este trabalho.

Culturama: centro de formação em arte e cultura, com foco na literatura, na cibercultura, no audiovisual, nas artes visuais e na economia criativa, localizado em Goiânia.

Diminuto: aplicativo que dá acesso gratuito a uma rede social exclusivamente voltada para a literatura, estimulando a leitura e a produção literária. Criado em 2014, o Diminuto tinha mais de 500 usuários-autores e cerca de 50 mi leituras, em agosto de 2015.

Lei Goyazes: mecanismo de incentivo à Cultura, criado pelo Governo de Goiás, em 2001, por meio da Lei nº 13.613. Financiamentos de projetos realizados por meio de seleção pública e a partir de captação de recursos junto a empresas, mediante carta de crédito emitida pela Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer do Estado de Goiás (Seduce).

Nega Lilu Editora: nanoeditora interessada em promover ações de incentivo à leitura, estimular a democratização de acesso à literatura por meio das novas tecnologias e ampliar fronteiras de circulação do livro produzido no estado de Goiás.

zeroum comunicação: agência de comunicação especializada no atendimento a projetos culturais.

Existem muitas formas de colaborar com este trabalho de interesse coletivo.

Veja AQUI como ajudar.